Falando de Cor

DSC00590 Gosto tanto de cores que as vezes me pego realmente pensando nisso. Quem me conhece sabe muito bem do meu fascínio com o colorido, com o amarelo, o azul e tantas outras cores que adoro ter sempre em vista. É é claro que existem excepções, como preto! Mas como existem explicações para tudo, a gente, ou melhor eu, acabo aceitando o pretinho básico que cai bem em algumas ocasiões. E sei que se não tiver um pontinho dele, pode existir um desequilíbrio. Mas tudo preto, também não é legal, na minha opinião! Deixo pra vocês um site com um monte de artigos sobre cores, cromoterapia, e outras coisitas legais e para aguçar tua curiosidade vou postar aqui um textinho giro que achei sobre CROMOTERAPIA.

Cromoterapia - Breve histórico

Os egípcios incluíam entre as características dos seus deuses a capacidade de curar. O deus Thot possuía o poder curativo através das cores e também de prover capacidades espirituais através das mesmas. A deusa Isis - relacionada à cor amarela - possuía poderes especiais para desenvolver a capacidade mental dos homens. Já Osíris – representado pela cor vermelha — era o deus da vida, do corpo, da terra.

O filósofo grego Epicuro (341-270 a.C.) foi o primeiro a afirmar que a coloração dos objetos variava de acordo com a luz utilizada para observação. Sua conclusão era a de que os corpos não apresentavam cor própria, mas apenas refletida. Hélios (ou Mercúrio), o deus-Sol, influenciava a saúde dos homens através da sua posição nos céus – forma semelhante àquela encontrada nas culturas dos antigos sacerdotes na Grã-Bretanha e dos índios da América do Sul.

Os chineses desenvolveram sua medicina incluindo várias terapias hoje identificadas como alternativas, no mundo ocidental. Seus métodos incluíam identificar os matizes e colorações da pele da face e associá-los aos problemas do corpo.

Leia mais aqui sobre CROMOTERAPIA e CORES…

http://www.astral.oxigenio.com/cromoterapia/breve_historico.html

Óptima semana para todos e beijinhos nas cores laranja e lilás (rs).

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget